Error loading MacroEngine script (file: artista-header.cshtml)
  • Giorgio Battistelli estudou composição no Conservatório de L’Aquila com Giancarlo Bizzi, ao mesmo tempo que acompanhava os seminários de Karlheinz Stockhausen e Mauricio Kagel em Colónia. Tendo-se diplomado em 1978, frequentou também os cursos de Jean Pierre Drouet e Gaston Sylvestre, em Paris, onde se focou essencialmente no teatro musical contemporâneo, domínio que privilegiou a partir de 1981, ano de estreia da sua obra Experimentum Mundi. A experimentação teatral e a exploração formal são características do seu trabalho que se reveste ainda de tendências na direcção do minimalismo. Característico da sua composição é também o ruído que se transforma em elemento rítmico e que assume frequentemente um destaque central de afirmação estética. O sentido dramático da 4 linguagem de Battistelli está ainda presente no seu repertório instrumental onde motivos, timbres e intervalos podem ser lidos como personagens imaginários materializados em som, facto que muitas vezes se explicita nos títulos quase programáticos que o compositor atribui às suas peças e de são exemplos Il racconto di Monsieur B. (1980) ou La fattoria del vento (1988).

    As obras de Battistelli têm sido apresentadas internacionalmente em inúmeros festivais e salas de espectáculo, tendo sido compositor residente da Ópera de Antuérpia, da Deutsche Opera am Rhein em Düsseldorf e do Teatro de São Carlos de Nápoles. Foi director artístico da Orchestra della Toscana, da Bienal de Veneza, da Società Aquilana dei Concerti, da Academia Filarmónica Romana, da Fundação Arena de Verona e do Cantiere d’Arte di Montepulciano.

    Da obra de Giorgio Battistelli fazem ainda parte Aphrodite (1983), a fantasia camerística Jules Verne (1987), Le combat d’Hector et d’Achille (1989), Keplers Traum (1989‐90), Frau Frankenstein (1992), Prova d’orchestra (1995) ou The Cenci (1997). Estreou em 2012 a oratória Napucalisse no Teatro de São Carlos de Nápoles e trabalha actualmente na ópera a estrear, em 2015, no Teatro alla Scalla por ocasião das cerimónias de abertura do Expo de Milão.


    2013

x
A Fundação Casa da Música usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras. Para obter mais informações ou alterar as suas preferências, prima o botão "Política de Privacidade" abaixo.

Para obter mais informações sobre cookies e o processamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade e Cookies.
A qualquer altura pode alterar as suas definições de cookies através do link na parte inferior da página.

ACEITAR COOKIES POLÍTICA DE PRIVACIDADE